Nova pesquisa diz que pessoas ansiosas têm maior empatia e capacidades psíquicas

Publicado em 27 de Julho, 2017      |      Visto 587 vezes

As pessoas que têm ansiedade são muitas vezes mal interpretadas simplesmente pelo fato de pensarem demais sobre literalmente tudo, o que as causa muito estresse por conta da profundidade de seus sentimentos.

Na verdade, aqueles que são diagnosticados com ansiedade têm uma compreensão muito mais ampla do mundo ao seu redor, entendendo muito bem de dor e sofrimento em um nível extremo.

Eles não conseguem mudar o modo como se sentem, o que os torna alguns dos sensitivos mais extremos que encontrará no mundo.

Um estudo realizado em SUNY Downstate Medical Center, localizado em Nova York, demonstrou que aqueles que sofrem de extrema ansiedade têm um QI mais alto do que aqueles que a experimentam em menor grau. A pesquisa foi baseada nos testes que foram projetados para medir a inteligência verbal das pessoas.

Dr. Jeremy Coplan afirmou isso sobre o estudo:

"Apesar de a preocupação excessiva ser geralmente vista como um traço negativo, e alta inteligência como um traço positivo, a preocupação pode fazer a nossa espécie evitar situações perigosas, independentemente de quão remota seja a possibilidade dessas situações."

Outro estudo surpreendente, que foi publicado no European Journal of Psychology, mostrou que os participantes que relataram sofrer de ansiedade eram geralmente muito mais rápidos para detectarem perigo, bem como muito mais rápidos a responderem a essas ameaças específicas, em comparação com o outros participantes. Foi declarado no estudo:

"A Teoria da Defesa Social propõe que em situações de risco, pessoas com alta pontuação na ansiedade detectam rapidamente a presença de ameaça e, em seguida, alertam outros membros do grupo sobre o perigo e necessidade de proteção. Apoiando esta linha de raciocínio, descobrimos que os participantes com mais alto nível de ansiedade estavam mais motivados a entregarem uma mensagem de aviso."

Uma das possibilidades desses resultados é que as pessoas ansiosas são altruístas. Indo ainda mais longe, no pensamento do reino animal, as espécies que são capazes de detectar / responder às ameaças mais rápido, são as mais propensas a sobreviverem na selva.

Algumas espécies, em particular, dependem desses tipos de instintos a fim de alertarem o resto do rebanho quando certas ameaças estão ocorrendo.

O que isso tudo pode mostrar é que, talvez, a ansiedade foi uma vantagem evolutiva quando ainda estávamos nas tribos e precisávamos constantemente de alguém nos alertando sobre nossas chances sobrevivência, o que pode ter causado ansiedade nesse alguém.

Mesmo que não estejamos mais em tribos, e isso não deva, necessariamente, ser chamado de uma "vantagem", estes estudos nos dão algumas dicas do porque essa determinada característica se desenvolveu da maneira que o fez.

Fonte: Higher Perspectives

© Copyright 2017 Revista Guia - Todos os Direitos Reservados