Atletismo - Meta de vida, cidadania e lição

Revista Guia
1º de Março, 2017 1.818

Publicado em: 01/03/2017 às 09:05

Quando a gente chega todo mundo já comenta "os verdinhos chegaram". Dessa forma Brazilino Alves Pereira define o treinar e idealizar do Projeto Ação Jovem Cidadão. 
O motivo da descrição são os ótimos resultados que a equipe tem conquistado. A mesma integra a Federação Paranaense de Atletismo, e neste ano alcançou várias colocações de destaques em campeonatos. 

Entre eles: Jogos da Juventude Brasileiros em João Pessoa: Campeão dos 400m rasos, 2º lugar no lançamento do disco masculino e feminino;
Jogos Escolares: - Campeão Geral da Fase Regional A e B, realizado em Itaipulândia;
- Campeão Geral da Macrorregional A e B, realizado em Assis Chateaubriand;
-Campeão Geral ? Fase Final Classe A Feminino e Masculino, realizado em Arapongas;
- Participação com 07 atletas nos Jogos da Juventude Brasileiros em João Pessoa, com uma medalha de ouro e uma de prata.

E também mencionando o resultado no campeonato sulamericano, onde conquistou medalha de ouro no lançamento de discos. 

Tudo isso são atletas que foram descobertos dentro das aulas de base do projeto, que há 13 anos tem o intuito de promover uma revolução esportiva, investindo no esporte, em caráter social, com objetivo de formar, manter e renovar gerações de atletas com potencial de representar o município e o colégio onde estudam, em competições municipais, regionais, estaduais, nacionais e internacionais. 

O Colégio Estadual Tancredo Neves é onde aconteceu o início da ideia. O Professor de Educação Física Brazilino Alves Pereira, mais conhecido como Lico, que não se denomina técnico, apenas professor, disse que queria algo que instigasse os alunos a participarem e vencerem. 

"Nosso objetivo é não deixar eles a margem da sociedade, não se envolverem com coisas erradas, isso é formar grandes campeões. Sempre digo para eles ? se vocês conseguirem serem pessoas que respeitam a mãe, o pai, que vão à escola direitinho, eles já são campões", descreve o professor. 

Após a criação do projeto, juntamente com empresas parceiras, foi possível que esses atletas de maior rendimento passassem a receber bolsas para auxiliarem em suas vidas e também em seus treinamentos. 

O esporte é sem dúvida alguma, fator de desenvolvimento sócio cultural e econômico, promovendo respeito ao próximo, auto estima, capacidade de liderança, noções de trabalho em equipe, geração de emprego e renda com uma dinâmica em cadeia, com efeitos na família e na comunidade a que pertencem, no comercio de materiais esportivos, na realização de eventos e nas empresas prestadoras de serviços. 

"Eu não admito que esses meninos e meninas não sejam campeões, pelo menos da vida deles eles precisam vencer. E nós estamos aqui para isso. Para mostrar que o esporte é a escolha certa", diz o treinador que é adorado por seus alunos e admirado pelo jeito peculiar de liderar a equipe. 

O idealizador já se aposentou, e o bastão está em fase de transição e está sendo passado para o profissional de Educação Física Jean Calo Rossa, que além de treinar o esporte em si, consegue passar treinos de musculação, complementando e melhorando ainda mais os resultados. 

O sentimento de realização por participar de algo tão grandioso é nítido entre os participantes e também treinadores, Lico fala que é uma grande honra pode mudar a vida dessas crianças: "Eu trabalho como voluntário, e ainda gasto porque é sempre pagando pizza, sorvete, uma coca-cola e assim vai. Mas sempre comento, que não nasci para ser servido, nasci para servir e isso que faço e continuarei fazendo até quando puder". 

Além de bom rendimento os atletas precisam estar matriculados e ter boas notas na escola. A maioria deles conheceu o projeto e o atletismo através da convivência escolar. Os treinos são puxados e para eles motivo de orgulho em poder participar. 

"As vezes a gente sente muitas dores musculares, treinamos na chuva, doentes, mas a recompensa é incrível. O resultado que vem depois é o que nos move", comentam os atletas. 

Outra grande oportunidade que o Projeto possibilita são as viagens, como os campeonatos acontecem em vários lugares, os mesmo já conheceram diversas cidades do pais: "Conhecemos coisas novas, pessoas novas, culturas diferentes. Não teríamos dinheiro para fazer isso se o não fosse o esporte e a oportunidade que ele nos dá". 

E a definição dos atletas em relação ao técnico é direta: "Ele é um pai", "Ele é louco", "Ele é único'. 

Com um jeito peculiar de lidar com todos os alunos, Lico inova e cobra de forma severa que todos sigam suas instruções para que os resultados apareçam: "Se eles quiserem e ouvirem o que eu falo, eles ganham". 

Uma família se criou com o projeto, hoje o time se tornou uma paixão na vida dessas crianças e de todos que participam disso. 
Entre os atletas que fazem parte do projetos, destacam-se seis que estão entre os 10 melhores no esporte, mirim, no Brasil. Entre eles alguns são recordistas paranaenses. 

Além disso, todos que participam das competições fazem boa participação, melhorando e consolidando a trajetória no esporte e no projeto. 

Envie suas fotos ou notícias para o Guia! 045 8422 1348